SECRETÁRIO DE MEIO AMBIENTE TERIA AUTORIZADO EMPRESA PRIVADA A UTILIZAR ÁREA DA UNIÃO, APONTA JORNAL

06/08/2018

O Jornal A Voz do Vale recebeu uma denúncia na quinta-feira, dia 2 de agosto, com exclusividade, que aponta que o secretário de Meio Ambiente de Avaré, Judézio Borges, teria autorizado uma empresa privada a utilizar uma área que pertence ao Governo Federal.

A reportagem esteve no local e constatou o fato. Uma área foi cercada e dezenas de caçambas pertencentes à empresa 2M Caçambas, estavam armazenadas, sendo que algumas lotadas com restos de construção, conforme fotos que foram registradas.

Informações apuradas pelo A Voz do Vale dão conta ainda que o secretário Judézio Borges teria liberado uma outra área, ao lado da permitida para a 2M, para a empresa Vapt Vupt. O fato foi confirmado por um dos proprietários da 2M que preferiu não ter o seu nome divulgado na reportagem.

Ele confirmou que a liberação teria partido de Borges. Ele disse ainda que a empresa armazenava as caçambas em uma área próximo ao aeroporto, porém, muitos carreteiros estariam depositando lixo e entulhos no local. Devido a isso, o secretário de Meio Ambiente teria liberado a área pertencente à União para que a 2M utilizasse.

O sócio-proprietário revelou ainda que a própria empresa teria feito toda a limpeza da área, devido o excesso de lixo que se encontrava no local. Ele disse também que a empresa teria cercado o local com autorização do município.

O empresário relatou que Borges teria orientado que qualquer problema que a empresa viesse ter era para dizer que a área teria sido liberado por ele e que nenhum documento teria sido assinado entre a Prefeitura e a empresa.

A reportagem esteve no local e encontrou o secretário falando ao celular. Questionado, ele confirmou que havia liberado a área para a empresa, porém, que não tinha conhecimento de algum documento de concessão entre a União e o Município. Ele disse, ainda, que iria pesquisar a existência da documentação. Borges disse que a empresa estaria trabalhando pelo bem do município. “Eu sou o secretário de Meio

Ambiente, respondo pela pasta e vou aguardar a documentação que estou solicitando perante do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e vamos voltar a conversar com relação dessa instalação se está adequada ou não”.

Advogados ouvidos pela reportagem dão conta que mesmo com a concessão, a Prefeitura não poderia terceirizar a área, principalmente para uma empresa privada, o que poderia configurar ato de improbidade administrativa, tanto para o secretário, quanto ao prefeito Jô Silvestre.

A área cedida pela Secretaria de Meio Ambiente fica localizada próxima ao barracão da Reciclarte.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.