MÁS CONDIÇÕES EM ÔNIBUS CAUSAM TRANSTORNOS NO TRANSPORTE PÚBLICO DE PIRAJU

11/03/2019

As más condições do transporte público na cidade estão causando transtornos aos passageiros, reclamam os moradores. Eles afirmam que, além das condições dos veículos, os ônibus atrasam e os motoristas não respeitam as leis de trânsito.

Em 2018, a reportagem da TV TEM mostrou que três ônibus foram apreendidos devido à problemas na documentação e pneus carecas. Na época, a prefeitura criou uma comissão para cuidar do assunto e notificou a empresa responsável.

Porém, os problemas persistem. Em sete dias, foram registradas três ocorrências na polícia envolvendo ônibus do transporte coletivo, sendo dois acidentes de trânsito e um motorista flagrado dirigindo alcoolizado.

Dolores Mequista mora em Piraju há um ano e afirma que quase todos os dias usa ônibus. Ela também reclama dos atrasos, dos veículos quebrados e conta que uma vez até se machucou. “Eu bati a testa porque o ônibus corria demais. Ele deu uma freada de repente e eu bati minha testa no banco. Espero que resolvam ou coloquem uns mais novos”, diz.

A passagem do transporte público na cidade custa R$ 3. Durante média de 20 dias úteis, os usuários acabam gastando R$ 120. Com isso, os passageiros afirmam que o transporte deveria ser de melhor qualidade.

“Não tem um dia que não há reclamação dessa empresa. Quando não quebra ônibus é a Polícia Militar apreendendo veiculo com pneu careca ou carro da empresa parado em via publica por falta de combustível”, afirma um morador.

Devido aos problemas, a comissão da prefeitura precisou ser reativada. De acordo com a prefeitura, foi decidido que o contrato com a viação Riopardense será encerrado, e outra empresa será escolhida, por meio de licitação, para cuidar do serviço. Ainda não há uma data definida para a rescisão, que deve ocorrer nas próximas semanas.

Os responsáveis da empresa informaram à reportagem da TV TEM que tem conhecimento das reclamações dos moradores, e que fazem o possível pra melhorar o serviço.

Segundo eles, o problema está no tempo que o motorista tem para percorrer todos os pontos que, ao todo, são 47. Em uma hora, o ônibus precisa passar em diversos lugares o que, conforme eles, é pouco tempo.

Por isso, o motorista precisa andar rápido, o que acaba forçando o veículo e causa problemas mecânicos. A empresa disse ainda que quem determina esse tempo é a prefeitura e que já tentaram uma negociação.

Os responsáveis ainda afirmaram que, por dia, aproximadamente 850 pessoas usam o transporte, mas que 70% são idosos que não pagam.

Eles dizem que se a prefeitura ajudasse a pagar essas passagens dos idosos a situação poderia melhorar.

OUTRO LADO – Sobre a decisão do conselho de romper o contrato, os responsáveis pela viação Riopardense afirmaram que ainda não receberam nenhuma notificação.

Sobre os acidentes envolvendo os ônibus, disseram que não foi culpa dos motoristas. Em um deles um carro fechou o ônibus e, para não bater no veículo, o motorista acabou atingindo algumas motos que estavam estacionadas.

No outro acidente o ônibus derrapou porque a pista estava molhada. Quanto ao motorista flagrado bêbado, os responsáveis disseram que ele tinha bebido no dia anterior, em horário de folga. Agora, está apenas fazendo serviços internos na empresa.

A reportagem da TV TEM questionou a prefeitura de Piraju sobre as reclamações apontadas pela empresa.

A Prefeitura afirmou, em nota, que entende que uma hora é pouco tempo para o motorista fazer toda a linha e para nova licitação estuda mudanças no contrato.

Sobre a questão de a prefeitura ajudar no custo das passagens, informou que isso não está previsto em contrato e quando ele foi assinado a empresa já sabia das condições.

Sobre a decisão do conselho da prefeitura de romper o contrato, os responsáveis pela viação Riopardense disseram que ainda não receberam nenhuma notificação.

Fonte: G1/TV Tem

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *