FUNCIONÁRIOS FLAGRADOS AGREDINDO PÔNEI FAZEM ACORDO COM O MP E TERÃO QUE PAGAR R$ 330 CADA

04/10/2019

Três funcionários públicos suspeitos de agredirem um pônei no Recinto de Exposições de Avaré terão de pagar cerca de R$ 330 para o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (Fumcad), de acordo com o Ministério Público.

Ao G1, o MP informou que três envolvidos participaram de uma audiência realizada no dia 26 de setembro e aceitaram uma proposta de transação penal, que prevê o pagamento em dinheiro de um terço do valor do salário mínimo ao Fumcad.

Ainda conforme o MP, a situação dos demais envolvidos depende da comprovação do pagamento da pena restritiva aplicada aos três funcionários que participaram da audiência.

O caso foi em julho e repercutiu depois que um vídeo que mostra as agressões passou a circular nas redes sociais.

No vídeo é possível ver homens maltratando o animal em uma das pistas do recinto. Um deles monta e dá tapas na cabeça do pônei enquanto outro o puxa com uma corda. Em outro trecho do vídeo, um dos homens bate no animal com o cabo de uma enxada.

MULTA – Após a agressão, os cinco suspeitos de agredirem o animal foram identificados e multados pela Polícia Militar Ambiental e multados em R$ 3 mil cada por crime ambiental, com pena que varia de três meses a um ano e multa.

Na época, a Prefeitura de Avaré informou que cinco funcionários públicos suspeitos de participarem da agressão ao pônei foram transferidos de setor e encaminhados à Secretaria de Serviços.

A prefeitura também disse que um processo administrativo disciplinar foi aberto. O G1 questionou sobre a conclusão do processo, mas não obteve retorno.

Fonte: G1

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *