EM COLETIVA, POIO AFIRMA QUE MUNICÍPIO TERÁ PERDAS DE R$ 16 MILHÕES

Em entrevista coletiva realizada na quarta-feira, dia 21, o prefeito de Avaré, Poio Novaes falou sobre a atual situação financeira da Prefeitura. Ele destacou a cidade terá, até o fim deste ano, perdas de cerca de R$ 16 milhões em razão da queda nos repasses do Fundo de Participação dos Município (FPM) e ICMS (Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços).

Poio detalhou que está tomando as medidas necessárias para conter os efeitos da crise financeira que o País atravessa. A redução no número de funcionários nomeados foi um dos pontos destacados. A Prefeitura tem hoje 36 funcionários em cargos de comissão, apenas 18% do total do que a administração municipal anterior empregava em 2012.

Naquele mês, a máquina pública municipal tinha 137 pessoas nomeadas. Atualmente, outros 35 funcionários efetivos ocupam cargos em comissão. “Temos menos comissionados do que cidades menores como Cerqueira César e Taquarituba. São pessoas dedicadas e essenciais aos serviços da cidade, como o Oscar Ayres, da Garagem Municipal. E pretendemos diminuir ainda mais”, afirmou.

“Estamos cumprindo a Lei e fazendo o que os dois prefeitos que me antecederam não fizeram”, afirmou sobre o pagamento de R$ 45 milhões em atraso (não pagos desde 2008) feito para fornecedores diversos desde janeiro de 2013, quando assumiu o Governo Municipal. Em dezembro de 2012, a Prefeitura totalizava R$74.9 milhões em débitos com fornecedores (restos a pagar). Este montante hoje é de R$ 29.7 milhões. “Fazer o que os governos anteriores não fizeram é a nossa diferença”, disse.

O prefeito também apresentou uma relação de precatórios (empresas que tem recebíveis com a Prefeitura) de cerca de R$ 80 milhões, que deverão ser pagas até 2020. Como exemplo, destacou uma dívida de R$ 4,4 milhões com o Escritório Central de Arrecadação (ECAD), que deveria ter sido pago em uma festa de peão em 1997. “Essa irresponsabilidade terá que ser paga pelos avareenses”, disse.

DUODÉCIMO – Ele informou ainda que a Câmara Municipal fez a devolução de uma parcela do Duodécimo, o que representará um acréscimo de R$ 500 mil no caixa municipal.

Sobre a redução no horário de atendimento das unidades de saúde, o prefeito lembrou aos jornalistas que a maioria das consultas é agendada, portanto estão sendo concentradas no período da manhã. O maior controle em horas extras trabalhadas também foi pauta da entrevista. Ele destacou que setores essenciais não serão afetados com a redução das horas trabalhadas. “Não podemos assistir a crise sem tomar atitudes. Mas ainda assim, a população não pode ser prejudicada”, falou.

AFASTAMENTO – Poio esclareceu também que se afastará temporariamente do cargo entre os dias 26 de outubro e 3 de novembro para o casamento de uma de suas filhas, que será realizada na cidade dominicana de Punta Cana. Após o retorno do compromisso familiar, o prefeito se ausentará por cerca de 10 dias para cuidados com a saúde. Uma portaria designará os atos do Executivo ao vice-prefeito, Aparecido Fernandes Junior (Gato).



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.