VÍTIMAS DE ACIDENTE EM ITATINGA ESPERAM HÁ UM MÊS POR CIRURGIA

28/11/2017
Duas vítimas do acidente envolvendo um ônibus e um caminhão em Itatinga, no final de outubro, ainda estão internadas no Hospital das Clínicas (HC) da Unesp de Botucatu à espera de cirurgia. A situação fica mais complicada porque ambas moram em outros estados.

O acidente aconteceu no último dia 29 de outubro, quando um ônibus de turismo que seguia para Foz do Iguaçu (PR) bateu na traseira de um caminhão no quilômetro 204 da Rodovia Castello Branco. Duas pessoas morreram no local e outras 22 foram socorridas com ferimentos, sendo que 14 delas foram levadas ao HC da Unesp de Botucatu.

Uma das vítimas é uma mulher que fraturou o fêmur e divulgou nas redes sociais um vídeo lamentando estar há quase um mês aguardando cirurgia. Viviane estava com o marido no ônibus que voltava para Foz do Iguaçu, cidade onde moram com os quatro filhos.

“Já são três os agendamentos de cirurgia que foram cancelados. O último deles que estava marcado para este sábado [25] também já foi cancelado. Eles falam que não há médicos, que tem poucas salas de cirurgia, às vezes nem falam nada, só dizem que foi cancelado”, lamenta o marinheiro Edson Omar Rosa, marido de Viviane.

Situação semelhante vive o irmão do carpinteiro Wanderlay Cardoso Chaves, que como Viviane estava no ônibus na noite do dia 29 de outubro e que igualmente quebrou o fêmur. Ele também já teve sua cirurgia desmarcada por três vezes.

Em nota o Hospital das Clínicas da Unesp de Botucatu informou que a prioridade são para as cirurgias de casos graves e que os dois pacientes citados estão aguardando uma vaga no centro cirúrgico. No final da tarde desta sexta, Wanderlay Cardoso informou que o irmão estava indo para a sala de cirurgia. Viviane ainda aguarda pelo procedimento.

Fonte: G1



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.