TERCEIRIZAÇÃO DA COLETA DE LIXO PODE PARAR NO MINISTÉRIO PÚBLICO

20/03/2018
A polêmica terceirização da coleta de lixo de Avaré poderá parar no Ministério Público. Durante a sessão da Câmara, realizada na segunda-feira, dia 19, a vereadora Marialva Biazon afirmou que a Prefeitura não teria revisão orçamentária para promover a terceirização do setor.

“Ele (o prefeito Jô Silvestre) não pode promover a licitação se não houver uma previsão orçamentária. A previsão que se tem é de R$ 4,9 milhões, porém a estimativa é de R$ 5,1 milhões”, destacou a parlamentar.

A vereadora do PSDB voltou a criticar a terceirização. Para ela, os cerca de 90 servidores sempre trabalhavam no setor, “sempre com dedicação”, mas que agora o prefeito Jô Silvestre não estaria levando isso em consideração.

Caso a terceirização realmente aconteça, os cerca de 90 funcionários serão remanejados para outros setores. Além disso, eles deverão perder alguns benefícios, como a insalubridade e horas-extras.

O vereador Cabo Sergio disse que seria difícil a chefia da coleta de lixo em conseguir dormir, caso a terceirização realmente aconteça. Para ele, os funcionários do setor seriam prejudicados, principalmente em seus salários.

Já o vereador Francisco Barreto estranhou o fato da Prefeitura ter alterado o valor estimado de R$ 6,2 milhões, para R$ 5,1 milhões, uma diferença de R$ 1,1 milhão.

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *