SESSÃO EXTRAORDINÁRIA PARA LEITURA DAS DENÚNCIAS CONTRA PREFEITO E VEREADOR DE CERQUEIRA CÉSAR É REMARCADA

06/02/2018
A sessão extraordinária na Câmara de Cerqueira César, que estava marcada para segunda-feira, dia 5, e que teria a leitura das denúncias contra o prefeito Marcos Zaloti (PRB) e o vereador Luiz Fernando dos Santos (PMDB), será remarcada.

No início do ano, uma denúncia foi protocolada na Câmara junto com um vídeo em que um homem, que seria Dirceu Zaloti, irmão do prefeito, aparece entregando dinheiro a outro homem, que seria o vereador Luiz Fernando.

O dinheiro, de acordo com a denúncia, seria para que o parlamentar apoiasse o prefeito em votações na Câmara.

O presidente da Câmara informou para a reportagem da TV TEM que a sessão foi cancelada porque o denunciante retirou as denúncias que havia protocolado.

Ainda segundo o presidente da Câmara, outra pessoa já protocolou as mesmas denúncias, mas elas só devem ser lidas na próxima sessão ordinária prevista para 15 de fevereiro.

Em nota, o prefeito de Cerqueira César, Marcos Antonio Zaloti, informou que aguarda os trâmites legais junto a Câmara de Vereadores para que possa se manifestar sobre o assunto.

Por telefone, o irmão do prefeito, Dirceu Zaloti, disse que estava em viagem e que não tem conhecimento dos fatos.

O vereador Luiz Fernando dos Santos disse que não quer se manifestar sobre o caso.

JUSTIÇA – A Justiça proibiu Dirceu Silvestre Zaloti e Flávio Darci Zaloti, irmãos do prefeito Marcos Antônio Zaloti (PRB) de Cerqueira César, de entrarem na Prefeitura.

A medida foi tomada depois que Ministério Público entrou com uma ação para investigar uma denúncia que diz que, embora Marcos Zaloti seja o prefeito, na prática quem administra o município são os irmãos Dirceu e Flávio.

Além disso, os irmãos devem se afastar do Conselho Municipal de Administração, no qual são membros.

Apesar do decreto ser de caráter liminar, o decreto com a nomeação deles também foi suspenso e impede que eles tenham qualquer atividade relacionada com a administração municipal, direta ou indiretamente, sob pena de multa diária de R$ 1 mil até o limite de R$ 500 mil.

Com informações do G1



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.