SERVIDORES VEM UTILIZANDO REDES SOCIAIS PARA DENUNCIAR CONDIÇÕES DE TRABALHO

06/02/2018
Cada vez mais os funcionários da Prefeitura de Avaré vem se utilizando de redes sociais para reclamarem das condições de trabalho que estão enfrentando.

O servidor que trabalha no setor de coleta de lixo da cidade, R.T., chegou a postar que os funcionários que quiserem ser valorizados dentro da Prefeitura “tem que ser vagabundo”.

Ele destacou que o setor da coleta de lixo está um caos, sendo que os servidores estão trabalhando sem os Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

Ele revelou ainda que os funcionários teriam adquirido luvas com dinheiro do próprio bolso. “Nem luvas para trabalhar temos, mas se você ver coletor trabalhando com luvas é porque comprou do próprio bolso”.

O servidor disse ainda que a Secretaria de Meio Ambiente não estaria dando satisfação aos trabalhadores diante das reivindicações.

Em um dos comentários, o secretário de Meio Ambiente de Avaré, Judézio Borges se manifestou criticando a postagem do servidor.

“Rogério, não induza a sociedade avareense ao erro, por desconforto particular seu. Sou uma pessoa aberta ao diálogo, você bem sabe disto. Se não está contente na função que está, era só falar comigo, mas, não criticar a coleta, expondo os demais colegas, fico triste, pois o governo Jô silvestre, vem fazendo de tudo para termos uma coleta com coletores animados e contentes no trabalho, o que você não falou a sociedade , que seria interessante você dizer. Espero ouvir de você nas redes sociais, quantas horas e sua carga horária, e quantas horas vocês fazem, e que a falta dos EPIs, não é irresponsabilidade, Jô, e que a falta de equipe de trabalho, e a falta de férias, também não é irresponsabilidade do governo Jô Silvestre. Seja profissional agora é explique aos seus seguidores, faço questão de ler, estou no aguarde”, postou.

MERENDA – Já a servidora, R.B., que trabalha em uma Escola Municipal em Avaré, revelou que a merenda escolar está deficitária.

Ela revelou que cozinheiras teriam tirado dinheiro do bolso para comprar margarina e, até mesmo, vinagre para temperar a salada que é servida aos alunos.

Segundo a mensagem, as cozinheiras estariam ainda, utilizando uniformes velhos para trabalhar. O comentário dela ocorreu quando falava sobre a situação do servidor da coleta de lixo que também fez uma postagem criticando as condições de trabalho oferecidas pela Prefeitura de Avaré.

Ele revelou ainda que vários itens da merenda teriam sido retirados “pra fechar as contas”. “…retiraram vários itens da lista da merenda dizendo que é pra fechar as contas. Muito triste”, finalizou.

Questionada sobre o fato, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Comunicação revelou que a Secretaria de Educação teria enfrentado problemas com alguns fornecedores.

O município afirma que o problema já teria sido resolvido e orientou que os servidores comuniquem o problema à Secretaria da Educação.

“A Secretaria de Educação informa que enfrentou problemas com alguns fornecedores que atrasaram a entrega de produtos que compõem a merenda escolar em 2016 (2017) e um curto período de tempo. O problema já foi resolvido. Quanto a alegação da servidora, a Secretaria desconhece a atitude e orienta os servidores a comunicarem eventuais necessidades a direção da unidade que deverá solicitar a Secretaria de Educação providências”.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.