QUASE METADE DA FROTA DE VEÍCULOS ESCOLARES ESTÁ QUEBRADA

Dezenas de alunos da rede municipal e estadual de ensino, principalmente aqueles que residem na zona rural de Avaré, têm ficado sem ir à escola devido a constantes quebras de veículos do transporte escolar. Dos 44 veículos da frota, 17 estão quebrados aguardando manutenção na Garagem Municipal. Isso representa quase 40% da frota.

Uma comissão formada por 15 mães e pais de crianças denunciou o fato. “Sempre esses veículos estão quebrando e nossos filhos ficam sem aula. As crianças mal estão indo para a escola e isso revolta a gente. Nossos filhos precisam de educação, é um direito previsto na Constituição Federal e o que a Prefeitura tem feito para que o problema seja resolvido?”, questiona uma das mães, que pediu para não ser identificada.

O problema foi registrado em vários pontos da cidade, principalmente para as crianças que residem na Zona Rural do município. A Escola Zayne Zequi seria uma das principais prejudicadas. Quando ocorre a falta de alunos por falta de transporte, a unidade de ensino tem que se ajustar para providenciar aulas de reforço e até mesmo remarca provas.

Bairros como Costa Azul, na região da Fazenda Palmeiras, Ponte Alta e Três Coqueiros entraram no mapa dos problemas com transporte escolar. Além da quebra constante de veículos, outro problema estaria relacionado à má conservação das estradas rurais do município, sendo que algumas delas estão intransitáveis.

O fato foi confirmado pela secretária de Educação, Lúcia Helena Léllis. “Realmente a gente não pode esconder a realidade. Por várias vezes nossos veículos ficaram presos devido ao problema de manutenção das estradas rurais. Até o socorro chegar para guinchar o veículo, acaba não sobrando mais tempo para que as crianças sejam levadas para a escola”.

MANUTENÇÃO – Além do problema enfrentando pelas péssimas condições das vias rurais, outro caso que vem gerando grande dor de cabeça para o setor de transporte escolar é a demora na manutenção de veículos na Garagem Municipal. “Nós temos uma frota muito grande de viaturas escolares e os mecânicos da Garagem, além de ter que consertar nossa frota, também é responsável pela manutenção de todos os veículos pertencentes ao município. Nós temos que ter prioridade, como a saúde também deve ter”, destacou. Ela defende uma autonomia da Secretaria da Educação, com um local onde possa centralizar todos os serviços do setor.

Questionada se os responsáveis pelas crianças são avisados quando um veículo quebra, a secretária admitiu que a falhas. “As monitoras tentam avisar todas as mães, porém, não posso esconder, que isso não é realizado 100%”.

RODÍZIO – Lúcia Léllis também revelou que é feito um rodízio quando ocorrem quebras de veículos de um determinado setor e a manutenção demora. O objetivo é reduzir o impacto negativo sobre os alunos em relação às dificuldades de freqüentar as aulas por causa das faltas. (Com informações da Comarca)



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.