PROPOSTA DE REAJUSTE DE 67% PARA MÉDICOS É BARRADA

10/05/2018

A Câmara de Avaré sediou, na quarta-feira, dia 9, uma audiência pública para discutir o projeto de lei da Prefeitura, que eleva o salário dos médicos do nível 13 para o 16. Além de membros da sociedade, a reunião contou com a presença de vereadores, diretores do Sindicato e de representantes do executivo. Roslindo Machado, secretário da Saúde, deixou o plenário antes do início das discussões alegando compromissos inadiáveis.

Durante o encontro, até mesmo o líder do prefeito Jô Silvestre no legislativo, vereador Coronel Morelli, se posicionou contrário ao reajuste somente para uma categoria. Dos treze vereadores, oito estiveram presentes.

O secretário de Administração, Ronaldo Guardiano, apresentou as alegações da Prefeitura para apresentar o projeto, mas não convenceu os presentes. O presidente do Sindicato dos Servidores, Leonardo do Espírito Santo, apresentou provas de que a municipalidade estaria efetuando o pagamento de gratificações e horas extras a funcionários específicos.

“A Prefeitura alega não ter dinheiro para aumentar nossos salários, de forma geral, em 11%, mas continua pagando gratificações para poucos e, assim, afetando o imite prudencial. Os vereadores entenderam, além do mais, que seria uma injustiça dar aumento a apenas uma categoria e deixar o restante dos servidores sem nenhum aumento”, destacou Leonardo.

Na audiência, foi apresentada uma proposta para um corte nas despesas de folha de pagamento, além da correção dos holerites e aumento para todos os trabalhadores da Prefeitura, para posterior análise e possível aprovação por parte dos parlamentares.

O secretário de Administração, Ronaldo Guardiano, deverá levar as propostas e apresentar o resultado do encontro ao prefeito Jô Silvestre. 7 dos 13 vereadores, ou seja, a maioria, já se posicionou contrário ao reajuste para somente os médicos.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.