PROFESSOR ENCONTRADO CARBONIZADO É ENTERRADO

21/05/2016

O professor universitário Milton Taidi Sonoda, de 39 anos, que foi encontrado carbonizado na quarta-feira, dia 18, em uma rodovia de São Carlos, foi sepultado na manhã de sexta-feira, dia 20, em Itapetininga.

Milton era natural de Itapetininga e, segundo parentes, fez graduação e mestrado no Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP e doutorado na Unicamp. Atualmente trabalhava como professor de física na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em Uberaba. Milton deixou esposa e um filho de quatro anos.

CORPO – Segundo informações do Corpo de Bombeiros de São Carlos, a corporação foi chamada para atender uma ocorrência de incêndio em veículo nas proximidades da fábrica de motores da Volkswagen, na altura do quilômetro 148 da SP-215.

A equipe foi até o local e observou que havia um corpo carbonizado dentro do carro. A Polícia Militar também foi acionada. Os policiais encontraram uma pá no porta-malas do veículo e constataram que a 10 metros do local havia um buraco, aparentemente uma cova, no qual o corpo poderia ser enterrado.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para exames necroscópicos, onde constataram que era do professor. O veículo foi recolhido ao Pátio Municipal.

INVESTIGAÇÃO – O delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) Gilberto de Aquino disse que a esposa de Sonoda relatou em depoimento que ele teria saído de casa para passar em alguns lugares, entre eles uma transportadora onde pagaria R$ 1 mil pela mudança que faria para Uberaba, com ela e o filho.

Ainda de acordo com o delegado, o corpo estava no banco traseiro e a cova teria sido feita para esconder o corpo. ” Acreditamos que o professor já estava morto e queriam despachar o corpo na cova, mas deve ter acontecido alguma pane no carro, pois havia três marcas de pneus em direções diferentes”, afirmou.

Ainda não foi possível saber se o dinheiro foi levado. O delegado explicou ainda que o professor não era ameaçado e não tinha inimigos ou dívidas. O caso segue sem pistas sobre os suspeitos. (Fonte G1)

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *