PROBLEMA COM VALE-ALIMENTAÇÃO PREJUDICA SERVIDORES MUNICIPAIS DE AVARÉ

Servidores da Prefeitura de Avaré estão encontrando dificuldades para utilizar o cartão-alimentação, benefício no valor de R$ 140 concedido pela municipalidade por meio de um cartão administrado pela empresa Ecopag.
Segundo informações, o motivo pela recusa por parte de estabelecimentos comerciais em aceitar o cartão seria a demora no repasse da empresa para o comércio. Além disso, informações dão conta que a taxa cobrada pela administradora também estaria por trás da resistência.
Segundo dados do Portal da Transparência, o valor do contrato referente somente o ano de 2015 passa dos R$ 4,2 milhões. O último pagamento feito pela Prefeitura ocorreu no dia 18 de agosto, quando foram repassados mais de R$ 10 mil. Desde janeiro, o município repassou para a Ecopag R$ 2,7 milhões.
Contratada por meio de licitação, a Ecopag recebe mais de R$ 373 mil mensais. Com o valor disponibilizado no cartão-alimentação, o servidor pode utilizar os créditos em supermercados, padarias, restaurantes e em outros comércios cadastrados.
O contrato, que prevê um número específico de cada tipo de estabelecimento, é fechado diretamente entre a Ecopag e a empresa local. Em troca da carteira de clientes, são cerca de 2,9 mil servidores que são potenciais consumidores, a Ecopag cobra uma taxa sobre o valor total consumido com o vale-alimentação.
NOTIFICAÇÃO – O prefeito Poio Novaes revelou que a municipalidade já notificou a empresa para que a mesma cumpra o contrato firmado com o município e quite débitos com os estabelecimentos. “Caso eles não cumpram o acordado, nós não iremos fazer os pagamentos e repassaremos o valor do vale-alimentação diretamente para o servidor”.
Informações dão conta de que o contrato firmado com a Ecopag vence no final de setembro. Uma nova licitação já estaria em andamento para a contratação de uma nova administradora do benefício. (Fonte A Comarca)

 

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *