PREOCUPANTE: AVARÉ REGISTRA 20 SUICÍDIOS EM MENOS DE 3 ANOS

13/05/2019

O preocupante aumento nos casos de suicídio vem impressionando autoridades e a população de Avaré. Segundo dados da Delegacia Seccional de Polícia, em 28 meses, foram 20 casos, sendo que um está sendo investigado.

O que vem chamando a atenção é o grande aumento nos casos nos últimos 28 meses. Em 2017 foram registrados 6 casos. O número saltou para 10 em 2018, um aumento de quase 67%. Segundo dados da Seccional entre os meses de janeiro e abril ocorreram um caso. Porém, em maio, duas pessoas tiraram a vida em menos de dois dias.

O último caso, que está em investigação, ocorreu na quarta-feira, dia 8 de maio. Trata-se do policial militar B.C. B, de 51 anos, que teria tirado a própria vida.

Ele trabalhava na cidade de Avaré, estando lotado no efetivo do 53º Batalhão de Polícia Militar do Interior. O sepultamento ocorreu na quinta-feira, dia 9, no Cemitério Municipal.

Informações dão conta que dados da morte ainda serão apurados, constado no momento que a causa teria sido cometimento de suicídio.

Na segunda-feira, dia 6 de maio, um homem de 29 anos tirou a própria vida em Avaré.

O comerciante J.O., era conhecido na cidade. Informações dão conta que ele se enforcou por volta das 21 horas na casa onde residia, no Condomínio Vale do Sol.

Ainda segundo informações, ele sofria de depressão. J. foi sepultado na tarde de terça-feira, dia 7 de maio.

REGIÃO – Ainda segundo a Delegacia Seccional de Polícia de Avaré, os números na região, que engloba os municípios de Águas de Santa Bárbara, Arandu, Barão de Antonina, Cerqueira César, Coronel Macedo, Fartura, Iaras, Itaí, Itaporanga, Manduri, Paranapanema, Piraju, Sarutaiá, Taguaí, Taquarituba e Tejupá, também impressionam.

Em 28 meses foram registrados 39 casos, ou seja, uma média de mais de um suicídio por mês.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lista o suicídio como questão crítica de saúde pública e estima que pelo menos 800 mil pessoas se suicidem a cada ano.

AJUDA – Em Avaré, o Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio. O telefone é 188, sendo que o serviço funciona 24 horas por dia e é gratuito.

No início de abril, o Senado Federal aprovou o projeto que cria a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio. Com a aprovação, a proposta seguirá para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Entre outros pontos, o texto prevê que o poder público deverá disponibilizar um número de telefone para a população informar casos de suicídio e de automutilação.

De acordo com a Agência Senado, também define que os planos de saúde serão obrigados a atender esse tipo de caso.

Apresentado pelo deputado Osmar Terra (MDB-RS), atual ministro da Cidadania, o projeto prevê que a política deverá ser implementada pela União em cooperação com estados, Distrito Federal e municípios, além da participação da sociedade civil e de instituições privadas.

Além disso, prevê o texto, hospitais, postos de saúde e escolas serão obrigados a informar às autoridades sanitárias os casos suspeitos ou confirmados de automutilação. Se houver envolvimento de crianças e adolescentes, ressalta o projeto, o Conselho Tutelar também deverá ser avisado.

REPERCUSSÃO – Após a aprovação do projeto pelo Senado, a Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou em uma rede social que, com dados, o governo poderá “entender o fenômeno” e “enfrentar essa terrível realidade que afeta tantas crianças e adolescentes do nosso país”.

Fonte: A Voz do Vale

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *