PREFEITURA DE AVARÉ EXONERA TRÊS MÉDICOS E UMA PROFESSORA COM BASE EM UM PARECER JURÍDICO

Os médicos José Carlos de Arruda Campos, Nilson Bruno Evangelista e Emílio José Pinto, além da professora Maria Elisa Martini, foram comunicados de suas respectivas exonerações pela Prefeitura de Avaré.

A medida surpreendeu os profissionais, que vinham desempenhando normalmente suas funções. A municipalidade tomou tal medida em virtude de os funcionários terem se utilizado de recolhimentos previdenciários pertinentes ao exercício de suas funções junto ao município. Além disso, um parecer da Procuradoria Jurídica do Município recomendava a adoção da drástica medida.

Um dos médicos mostrou-se indignado com a exoneração. “Não esperava isso. Tenho anos de dedicação à Prefeitura, uma vida de trabalho. E de repente sou exonerado dessa forma, sem ser ouvido, sem me chamarem para esclarecer os motivos”, disse.

O outro profissional entrevistado pelo jornal seguiu na mesma linha. “Foi uma tremenda falta de consideração, não esperava isso do senhor prefeito e nem dos auxiliares. Poderiam ter me chamado para conversar, para ver uma saída. O que é um parecer? É só isso, um parecer, uma recomendação. Tenho certeza que teria uma saída, mas preferiram fazer isso comigo (exonerar). Não quero falar mal de ninguém, mas estou profundamente decepcionado. Querem me fazer sair pela porta dos fundos, depois de tudo que fiz pela nossa cidade. Estou muito triste com isso”.

Ambos pediram para ter suas identidades preservadas. Eles não decidiram se pretendem recorrer da decisão, que consideram injusta. (Fonte A Comarca)



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.