POSSÍVEL MUDANÇA DE LOCAL DA FEIRA DA LUA GERA POLÊMICA EM AVARÉ

16/05/2018
Feirantes ouvidos pelo site Fora de Pauta prometeram se unir e recorrer ao poder público com o objetivo de impedir a eventual transferência da Feira da Lua, evento popular promovido às sextas-feiras na Concha Acústica, em Avaré.

Em ofício enviado na semana passada ao prefeito Jô Silvestre, o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (Condephac) de Avaré recomenda que a atividade seja transferida para outro local.

O objetivo, segundo o órgão, é preservar bens culturais tombados pelo patrimônio histórico na Praça Prefeito Romeu Bretas, entre eles a estátua O Desbravador, o Marco Geográfico e o piso em mosaico português, obra do artista plástico Fausto Mazzola produzida em 1959 que reproduz árvore cercada por uma ciranda. O pedido será analisado pelo chefe do Executivo.

Os feirantes, por sua vez, prometem uma mobilização semelhante à ocorrida em 2015, quando a proposta do Conselho Municipal do Plano Diretor de transferir o evento acabou sendo barrada em audiência pública.

“De vez em quando aparece isso de mudar a feira. Mas nós vamos falar com o prefeito, com a Câmara. Vamos fazer o que for necessário”, disse um dos vendedores ouvidos pela reportagem.

Eles – que preferiram falar coletivamente, sem individualizar as respostas – negam que a atividade cause riscos ao patrimônio histórico da praça. Aproximadamente 80 feirantes atuam no evento, segundo o grupo.

TRADIÇÃO – Outro entrevistado alega que a Feira da Lua já virou tradição e contribui para o turismo local. “Avaré é uma cidade turística, não é? E o que você tem no centro no final de semana? A Feira da Lua”, defende.

O decreto nº 3400/2012, assinado pelo ex-prefeito Rogélio Barcheti, também é reivindicado para defender a permanência do evento na praça. “Não podem tirar. Até porque tem uma lei do Barcheti”, diz outro comerciante.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.