POLICIA MILITAR REALIZA A ENTREGA DE 200 LATAS DE LEITE ESPECIAL PARA CRIANÇA COM MÁ FORMAÇÃO NA BOCA

Cansada de ver o sofrimento da filha, a dona de casa Solange Francisco de Souza desabafou nas redes sociais sobre a dificuldade para alimentar a menina de dois anos que sofre de má formação na boca e precisa de leite especial. Sensibilizada, a Polícia Militar em Avaré decidiu fazer uma campanha para ajudar a criança e arrecadou 200 latas do alimento.

“Sabendo da carência que a família tinha, a gente se preocupou e veio dar um pouco mais de conforto neste fim de ano para que eles tenham um 2016 melhor ainda”, afirmou o major da PM Aleksander Lacerda.

A pequena Beatriz sofre de fissura labiopalatina, conhecida como lábio leporino, e necessita de um leite especial. Devido ao problema, a menina só consegue respirar por meio de uma traqueostomia e precisa se alimentar por sonda. Segundo a mãe da criança, a ideia de publicar a história na internet surgiu da falta de ajuda fornecida pela prefeitura. “O principal para ela é manter o peso para as cirurgias plásticas. Para isso, ela precisa de um leite específico, mas a prefeitura não mantém”, afirma.

Depois de ver o desabafo, o cabo da Polícia Marco Aurélio Azevedo resolveu dar início a uma ação para arrecadar o leite que a menina precisa. “Comecei a fazer uma companha com familiares e amigos e a Polícia Militar, sabendo da situação, se comprometeu a ajudar a Beatriz através das doações que vieram de comerciantes e amigos da corporação, sensibilizados com a história”, conta.

Com a participação de todos os integrantes, a corporação juntou, pouco a pouco, os produtos que a família necessitava. Ajudados por comerciantes e admiradores da ação, 200 latas de leite foram recolhidas, além de presentes e 2 mil fraldas para a menina.

A entrega das doações foi feita na semana passada. Surpresa e feliz com a ação da PM, Solange agradeceu a dedicação da polícia. “Deus abençoe todos os que ajudaram, mas quero que a prefeitura mantenha as coisas dela. Este leite ela vai tomar enquanto estiver com a sonda, mas são três tipos de leite e nenhum é mantido”, completa.

OUTRO LADO – Em nota, a Prefeitura informou que, conforme a Lei de Licitações, não adquire qualquer produto ou serviço por marca e sim por especificação. O órgão disse ainda que todas as especificidades indicadas na receita são atendidas.

A Prefeitura ressaltou ainda que o processo de aquisição do leite tem que passar por trâmites legais internos, o que pode ocasionar possíveis atrasos no repasse. (Com informações do G1)



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.