POIO NOVAES AFIRMA:

Em nota enviada a imprensa na noite de terça-feira, dia 16, o prefeito de Avaré, Poio Novaes, rebateu a denúncia apresentada pelo presidente da Câmara, Denilson Ziroldo durante a sessão da Câmara, realizada na última segunda-feira, dia 15.

Poio afirmou que desde janeiro de 2014, quando teve conhecimento das irregularidades que teriam ocorrido em processos licitatórios, determinou o bloqueio dos pagamentos à empresa e que a Sindicância foi concluída em agosto de 2015.

Confira na íntegra a nota enviada pela Prefeitura:

A respeito do pronunciamento do vereador Denilson Ziroldo, a Prefeitura esclarece que já vem tomando as devidas providências para averiguação dos supostos ocorridos desde janeiro de 2014, quando a própria Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Social emitiu ao prefeito Poio Novaes e ao Departamento de Licitação um parecer informativo indicando indícios de orçamentos com valores não condizentes com o praticado no mercado.

Motivado por um parecer jurídico do Departamento de Licitação da (datado de 28/01/2014), o prefeito Poio Novaes prontamente determinou a abertura de um processo de sindicância a fim de averiguar os supostos acontecimentos prévios à licitação dos referidos produtos. Em paralelo, o prefeito exigiu ainda o bloqueio dos pagamentos à empresa Cristiano Camilo Treinamentos, mencionada nos pareceres acima citados.

Concluída em agosto de 2015, a sindicância reuniu informações e sugeriu a abertura de processo administrativo, o que foi executado em face dos funcionários responsáveis pela cotação de preços e licitação para compra dos produtos. O referido processo está em execução.

A Prefeitura informa ainda que, diferente do que foi informado pelo vereador, forneceu sim cópia da documentação do processo a ele. Tanto que o mandado de segurança impetrado por ele teve manifestação do Ministério Público para extinção do processo sem julgamento do mérito. Ou seja, uma vez fornecidos os documentos pela Prefeitura não havia necessidade de intervenção da Justiça.

“Não admito corrupção em nosso governo”, afirma Poio, que avaliará junto de seus advogados o conteúdo das afirmações do vereador. “Vou solicitar uma análise para tomar as medidas judiciais cabíveis contra este vereador, que proferiu inverdades contra mim para atrair os holofotes para si. Não permito que duvidem da minha integridade. Estou aqui para trabalhar”, completa o prefeito.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.