PARA ZIROLDO,

O presidente da Câmara Municipal de Avaré, vereador Denílson Rocha Ziroldo (PSC) voltou a se manifestar a favor dos funcionários da Prefeitura Municipal em relação ao acordo que havia sido firmado entre o município, o Instituto de Previdência Municipal (Avareprev) e o Sindicado dos Servidores Municipais em retirar das contas da aposentadoria as gratificações e horas-extras.

“Como sempre, novamente o governo tira o couro dos funcionários para tentar pagar contas de má gestão. Independente se tinha lei ou não, o adicional deve sim ser calculado na aposentadoria, afinal foi descontado de quem trabalha”, destacou.

Para Ziroldo, o funcionário não pode ser crucificado por maus gestores e conclamou aos demais vereadores que lutem contra a corrupção que vem assolando o país. “O funcionário sempre paga o pato por tudo que esteja sendo feito de errado em todas as administrações. O servidor ganha pouco, tem poucos privilégios a não serem os amigos dos reis, não somente deste governo e é isso que a gente (vereadores) tem que combater a corrupção. O funcionário é o coração de nosso município”.

O presidente do legislativo destacou ainda que caso o acordo seja mantido, o funcionário terá a sua aposentadoria como um calvário, ao invés de ser um momento de descanso e de tranquilidade.

SEM PERDAS – Após o acordo sem amplamente criticado, o Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Avaré e Região se manifestou sobre o caso. O presidente, Leonardo do Espírito Santo, garantiu que a medida não gerará perdas ao funcionalismo. “Garanto que não haverá perda para os servidores. É justificável, em partes, o receio e o temor ante as mudanças, pois poucas são feitas para beneficiar quem trabalha. Neste caso, tivemos que recuar um passo para avançar três, visto que o assunto já deveria ter sido tema de discussões anteriores por parte das antigas gestões do Sindicato. O servidor precisa entender que a cobrança estava sendo feita da forma errada e, com isso, ele corria o risco de ter seus pedidos judiciais indeferidos; agora, a partir da elaboração do decreto por parte da Prefeitura, os descontos voltarão a acontecer e serão integrados automaticamente às aposentadorias. Além disso, é necessário esclarecer que os pagamentos retroativos voltarão para os bolsos dos funcionários municipais, de uma forma ou de outra”.

Ziroldo parabenizou o Sindicato pelos esclarecimentos, atitude, que segundo ele, deveria ter partido da Prefeitura. “Parabenizo o Sindicato por esclarecer alguns pontos que deveriam ser esclarecidos pela Prefeitura. É importante que o Sindicato sempre esteja defendendo o funcionalismo de nossa cidade”.

MAGISTÉRIO – O parlamentar também mostrou sua indignação com o não cumprimento do acordo firmado entre a Prefeitura e os professores da rede municipal de ensino. “Lamentável essa situação. Como pode a Prefeitura firmar um acordo com os professores e não cumprir. Isso é falta de planejamento. Quando a Prefeitura fez o acordo já sabia que no segundo semestre a arrecadação cai e deveria ter previsto, mas o desrespeito com o funcionalismo é muito grande nessa administração”.

Ele não descartou a possibilidade de comunicar o fato ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público. “A Prefeitura não pode descumprir a lei. A progressão salarial está prevista no Plano de Cargos e Carreira dos funcionários. Estou estudando a possibilidade de encaminhar o fato ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público porque a Prefeitura não está cumprindo a lei. Lamentável essa cidade que parece estar sem comando”, finalizou.

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *