ÔNIBUS ESCOLARES ESTÃO SENDO UTILIZADOS COMO COLETIVOS EM PIRAJU

09/09/2019

Dois ônibus escolares da Prefeitura de Piraju começaram a ser usados, na segunda-feira (9), para o transporte coletivo da cidade depois que a empresa que seria contratada desistiu de assinar o contrato para assumir o serviço.

Desde março, a empresa Del Oeste estava responsável pelo serviço, mas o contrato com a prefeitura venceu no último sábado (7) e, por isso, a empresa Grecco Transportes, de Lençóis Paulista, seria contratada para assumir o transporte na cidade a partir desta semana.

No entanto, a empresa desistiu e alegou que o contrato não seria financeiramente vantajoso. “A empresa ficou três dias no município e fez um levantamento dos gastos envolvidos no cumprimento do contrato e, pelo estudo, viu que não era viável. O serviço era deficitário para a empresa e ela recuou, preferiu não prestar o serviço”, afirma Narciso Gonçalves, assessor de comunicação de Piraju.

Enquanto a prefeitura estiver responsável pelo transporte coletivo, não será feita a cobrança da passagem. “É um período entre uma semana e duas para contratar dois ônibus com motoristas para que a prefeitura mesmo administre o serviço até o fim do processo licitatório”, explica.

Dois processos licitatórios para a contratação de empresas foram cancelados. O primeiro seria no dia 26 de agosto, e não aconteceu porque uma das empresas participantes entrou na Justiça contestando alguns pontos do edital.

A segunda licitação foi marcada para o fim deste mês, mas ela também foi cancelada porque a prefeitura quer fazer um levantamento exato de quantas pessoas usam o serviço.

A TV TEM acompanha a situação do transporte coletivo em Piraju desde 2018, quando moradores reclamaram de más condições dos veículos. Os problemas viraram alvo de uma CPI na Câmara, que está em fase final.

Ainda neste ano, a prefeitura autorizou um reajuste na tarifa do transporte coletivo de R$ 3 para R$ 4, um aumento que representa 33% do valor.

Em nota, a Empresa Grecco Transporte, disse que iniciou o processo para uma possível contratação emergencial, que não foi concluída porque os números não eram coerentes com apresentado e informou que aguarda um posicionamento da Prefeitura de Piraju.

Fonte: G1

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *