NOTAS ENVIADAS À IMPRENSA GERAM POLÊMICAS DESNECESSÁRIAS PARA A PREFEITURA

16/10/2018

A Prefeitura de Avaré enviou uma nota onde diz esclarecer uma nota enviada ao Jornal A Voz do Vale sobre a fala do vereador Carlos Estati.

Na oportunidade, durante a sessão do dia 8 de outubro, o vereador denunciou o fato do esgoto de alguns bairros próximo ao Horto, estaria desaguando no lago do local.

Em nota enviada ao jornal, a Prefeitura indica que caso o vereador tivesse conhecimento do fato na época em que ocupava o cargo como secretário de Habitação, na administração do ex-prefeito Rogélio Barcheti, teria prevaricado.

Na nota enviada, a Prefeitura não tinha motivos para citar o cargo que Estati ocupou no passado, ainda mais dizendo que se ele sabia do fato, estaria prevaricando.

O site Avaré Urgente reproduziu a matéria, pois entende que a própria Prefeitura se colocou em um posicionamento desnecessário diante de uma nota oficial mau redigida.

Confira nota oficial da Prefeitura referente ao fato:

Na última quinta-feira, 11, em resposta ao questionamento feito pelo Jornal A Voz do Vale sobre o “vazamento de esgoto no lago do Horto Florestal”, a Secretaria do Meio Ambiente por meio da Secretaria da Comunicação, informou que apuraria a denúncia feita pelo vereador Carlos Aberto Stati, na palavra livre do dia 8.

Alguns veículos de comunicação local informaram que a Secretaria do Meio Ambiente de Avaré acusou o vereador de prevaricar. A Prefeitura da Estância Turística de Avaré informa que, em momento algum, acusou o vereador Carlos Aberto Stati de ter cometido o crime de prevaricação, afirmação que jamais foi divulgada.

Na reposta enviada no dia 11 ao Jornal A Voz do Vale, reforçamos que se, eventualmente, o vereador teve conhecimento de situação parecida no passado, deveria, por dever de ofício, ter comunicado os órgãos competentes como a Cetesb ou o próprio Ministério Público, sob pena de prevaricação. Finalizamos a explicativa, com a afirmação de que “não se tem conhecimento de que tenha agido nesse sentido”.

Lamentavelmente, houve uma interpretação distorcida da resposta enviada. Como já pontuado, a Secretaria do Meio Ambiente narrou que, em outros tempos, caso o vereador tivesse tido conhecimento de algum vazamento de esgoto no lago do horto florestal, este teria levado ao conhecimento das autoridades, caso contrário teria prevaricado. Por fim, ressaltamos que “não se tem conhecimento de que o vereador tenha agido nesse sentido (denunciado qualquer ocorrência)”. Em outras palavras, o vereador não denunciou porque, obviamente, não tinha conhecimento de outro episódio do tipo, tratando-se, tão somente, de fato isolado a atual apuração.

Em tempo, a Secretaria do Meio Ambiente informa que promoveu uma vistoria no local e não encontrou despejo direto de esgoto no lago do horto. Contudo, um Posto de Visitação da Sabesp localizado nas imediações apresentava danos. A Sabesp foi comunicada e imediatamente fez o reparo no dispositivo.

A Prefeitura de Avaré lamenta que, por motivos alheios ao interesse de informar, uma simples resposta enviada a um veículo de imprensa tenha causado tanta “desinformação”.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.