MUNÍCIPES RECLAMAM DA SUSPENSÃO DO BAILÃO DO LARGO SÃO JOÃO

Por mais uma semana o tradicional Bailão no Largo São João, evento tradicional aos finais de semana em Avaré, não foi realizado.

Pela primeira vez em cerca de 20 anos, o Bailão não foi realizado no último final de semana. A atração é realizadas aos sábados e domingos, das 19:30 às 22 horas.

A tramitação no Departamento de Licitação teria sido o motivo para a interrupção das apresentações musicais. Por conta da demora, o secretário da Cultura, Gilson Câmara, teria custeado do próprio bolso as últimas edições, informou o parlamentar.

O vereador Carlos Estati também cobrou do prefeito Poio Novaes uma atitude para que o evento não “acabe em sua mão”. “Vai ficar uma cidade depressiva? No domingo não se via ninguém nas ruas”, avaliou.

 Estati argumentou que a atração está plenamente inserida na cultura local. “Antes, nos anos 70, era a cultura de passear e paquerar na praça. Hoje o evento é fundamental. O povo não pode viver só de trabalhar”, disse.

OUTRO LADO – Gilson Câmara informou que o Bailão não vai acabar. Ele confirmou à reportagem que custeou “espontaneamente” do próprio bolso os últimos bailes até que a situação legal se resolvesse.

Em fevereiro, uma licitação foi aberta para o gerenciamento do Projeto “Viva o Largo São João”. O pregão presencial prevê a realização de 104 bailes e estima o custo anual em R$ 124.800, uma média de R$ 1.000 por edição. O valor inclui cachê, sistema de som, brigadista e locutor.

A Prefeitura afirmou, no entanto, que o certame foi cancelado. “A paralisação momentânea ocorreu em razão de um problema com a documentação do licitante que participou do certame para gestão do evento semanal. Diante do problema com a empresa, a licitação foi anulada parcialmente e o edital será repetido no dia 17 de abril”, diz o comunicado. (Com informações da Comarca)

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *