MP PEDE ABSOLVIÇÃO DE 9 DOS 23 ENVOLVIDOS NO CASO GRELINHA

04/06/2018
O Jornal A Voz do Vale obteve, com exclusividade, a informação de que o Ministério Público Estadual (MPE), por meio da 5ª Promotoria de Justiça de Avaré pediu a absolvição de nove pessoas que haviam sido denunciadas no maior caso de corrupção da Prefeitura de Avaré. O episódio, que ocorreu entre os anos de 2009 e 2012, ficou conhecido como “Caso Grelinha”.

O parecer foi emitido no último dia 23 de maio pela promotora de Justiça, Giovana Marinato Godoy. Após analisar o processo, que tramita na Vara Criminal do Fórum de Avaré, ela solicitou a absolvição do ex-secretário de Agricultura do Governo de Rogélio Barcheti, Pedro Luiz Olivieri Lucchesi, os empresários Cristiano Carvalho Lima, Marcelo Marcos de Souza, João Gabriel Ferreira Magalhães Prado, Aparecido de Oliveira, Manoel Ronaldo de Lima, Hamilton Aparecido Mascarenhas, Gesler Faustino da Cunha e o servidor Gilberto Saito.

Todos haviam sido denunciados por formação de quadrilha, solicitar ou receber vantagem, dispensa de licitações, fraude em licitações, prorrogação ilegal de licitações e oferecer vantagem a funcionário público.

Na mesma ação, a procuradora do Ministério Público de Avaré emitiu parecer solicitando a condenação de outras treze pessoas. As penas variam de 12 a 25 anos de prisão.

Agora o parecer segue para o Juiz da 1ª Vara Criminal de Avaré, Fábio Augusto Pacci Rocha, que irá analisar o documento. O magistrado poderá acatar ou não o posicionamento do MP.

CASO GRELINHA – Mais que um simples conluio. O Caso Grelinha foi um esquema que envolveu pessoas dos mais diversos escalões, além de empresários e políticos, que geraram desvios e fraudes na ordem de cerca de R$ 2 milhões. Assim pode ser resumido o esquema, que teve como pivô o empresário João Fragoso Júnior, o Grelinha.

Fonte: A Voz do Vale



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.