MORADORES RECLAMAM DE OBRAS PÚBLICAS ABANDONADAS

15/12/2017

Moradores de Paranapanema reclamam do abandono de diversas obras públicas pela cidade. Uma delas, por exemplo, é a do Terminal Rodoviário, que teve um investimento de mais de R$ 1 milhão.

O local deveria ter sido inaugurado em abril de 2015. Porém, não foi inaugurado e virou ponto para usuário de drogas. No espaço é possível encontrar roupas, embalagem de preservativo e latas de bebidas alcoólicas.

A dona de casa Vanessa Domingues Pires afirma que sempre passa em frente da obra e encontra os usuários. “Até no período da manhã é um fluxo intenso de usuários de droga. As pessoas têm medo de chegar aqui. Acabou virando uma cracolândia. Até pela situação pela quantia de bebida, cigarro no prédio”, diz.

Para ela, o triste é ver que muito do que foi feito já se perdeu, já que em alguns pontos, há entulho no chão, luminárias quebradas, portas arrombadas e vasos sanitários fora do lugar.

Há poucos metros, mais uma obra parada na cidade: a reforma e ampliação do Centro Multicultural com investimento de mais de R$ 1. 040.000. A obra era para ter ficado pronta em agosto de 2016. “É um museu de obras inacabadas. É uma vergonha já que é uma estância turística”, diz a professora Celi Regina Gomes.

Do lado de fora, o mato toma conta. Algumas janelas e portas estão com os vidros quebrados, não há extintores nas paredes, pois foram tirados e amontoados em um canto. No espaço que era para ser o auditório, o forro já começou a ceder.

Além dessas obras, a construção da Escola Estadual Mario Covas também está abandonada. Parte da cobertura do ginásio de esportes já está danificada e alguns blocos foram deixados do lado de fora.

Além disso, a placa com as informações da obra já está quase no chão, mas, segundo a prefeitura, o valor total é de R$ 2.684.000. A escola começou a ser construída em 2012 e deveria estar pronta em 2014.

Jorge Finelli, diretor de comunicação de Paranapanema, falou com a reportagem da TV TEM sobre as situações apontadas pelos moradores e deu prazos para a retomada das obras.

Sobre o Terminal Rodoviário de Paranapanema, por exemplo, ele disse que a Secretaria de Turismo do estado parou de fazer os repasses em novembro do ano passado. Por isso, a empresa responsável pela obra suspendeu os serviços. Segundo ele, ela já está quase pronta, pois 86% dos trabalhos já foram feitos.

Ainda segundo Jorge, o estado ainda precisa repassar R$ 257 mil e a obra será retomada na primeira quinzena de janeiro.

Já sobre os danos no prédio, ele garantiu que são de responsabilidade da empresa que está fazendo a obra que, inclusive, já foi notificada sobre os problemas.

Em relação ao Centro Multicultural que não foi entregue, o diretor de comunicação apontou o mesmo problema do terminal, já que a verba vem da Secretaria de Turismo do estado. Segundo ele, já foram concluídos 75% da obra e ainda faltam ser repassados R$ 340 mil. Os trabalhos devem recomeçar na segunda quinzena de janeiro.

Ainda segundo Jorge, a prefeitura registrou um boletim de ocorrência no mês passado, porque notou que alguns objetos, como vaso sanitário, pias e barras de ferro, estavam sendo furtados. Nesse caso, os danos no prédio são de responsabilidade da prefeitura.

No caso da escola, o problema, segundo ele, é que o dono da primeira empresa que venceu a licitação, morreu. A obra ficou parada por três anos até ser feita uma nova licitação. Até o momento apenas 40% dos trabalhos foram feitos.

A obra só deve ser retomada após a análise de um laudo técnico enviado para a Secretaria da Educação do estado pela empresa responsável pelo serviço.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.