MORAD0RES DO RESIDENCIAL MARIO EMILIO SOFREM COM A FALTA DE ÁGUA E ILUMINAÇÃO

O residencial de casas populares Mario Emilio Bannwart, entregue há sete meses pela Prefeitura de Avaré, tem constante falta de água, além de outros problemas estruturais como falta de iluminação pública, creche e posto de saúde. Aproximadamente 2 mil pessoas moram nas 653 unidades, conforme a Prefeitura. “Em janeiro chegou o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), mas cadê o postinho, cadê a creche? Não teve nada de melhoria”, afirma a dona de casa Vilma Correa.

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que realizou conserto na tubulação que abastece o bairro e que a construtora responsável pelo empreendimento deve solicitar a conexão de ligação dos imóveis à tubulação da companhia. Já o responsável pela construção disse que as casas foram entregues conectadas à rede de abastecimento de água. E a Prefeitura informou que a Secretaria de Serviços vistoriou as necessidades de manutenção do bairro.

Inaugurado em outubro do ano passado, o residencial é alvo de reclamações dos moradores. A principal queixa é a constante falta de água. Na região há uma caixa da Sabesp, que deveria abastecer o bairro, mas segundo os moradores, apresenta problemas frequentemente. “Falaram que tava faltando uma peça, mas até hoje ela não veio”, reclama a dona de casa Ana Claudia Francisco.

PROMESSAS – Durante a entrega das 653 casas populares, o prefeito Poio Novaes anunciou a construção de uma creche no local. Sete meses se passaram e as obras não foram iniciadas. O funcionário público Cristiano de Oliveira pede ainda para que um posto de saúde seja construído na área, que fica afastada de outras unidades médicas. “Até agora estamos esperando a estrutura que o prefeito disse logo que inaugurou”, conta.

Bem na entrada do bairro faltam postes de iluminação pública. Os moradores precisam passar pelo principal acesso ao residencial e dizem se sentir inseguros na escuridão. Crianças e adultos que atravessam pelo local dividem espaço com carros e motos, já que também não há calçada. A auxiliar de limpeza Sandra Regina Augusto diz já ter presenciado alguns acidentes e deu início a um abaixo assinado para tentar melhorar a iluminação na via. “O que precisamos de urgência é de iluminação para o povo”, afirma.

OUTRO LADO – De acordo com a Prefeitura, a equipe técnica já executou a marcação para colocar os postes de iluminação na entrada do residencial. Diz ainda que uma Unidade Básica de Saúde (UBS) está sendo construída na Rua João Paulo Nogueira, à 400 metros da entrada do bairro, onde vai atender moradores do Jardim Paraíso e Residencial Mario Bannwart. O prazo para a entrega é até o final deste ano.

A Construtora Pacaembu, responsável pela construção das casas populares, informou que antes da inauguração, a infraestrutura do residencial foi fiscalizada e aprovada pela Caixa Econômica Federal (CEF), gestora do Programa Minha Casa, Minha Vida, e pela Prefeitura. A empresa disse ainda que a rede de abastecimento de água foi implantada de acordo com as especificações da Sabesp, e que uma equipe de engenharia será enviada ao bairro para verificar o problema. (Fonte G1)



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.