MODERADORES DO GRUPO “PATRULHA CERQUEIRA” SE DIZEM PERSEGUIDOS PELO PREFEITO NENO GERDULLO

28/02/2019

Moderadores do grupo do facebook, “Patrulha Cerqueira”, foram ouvidos na Delegacia Seccional de Polícia Civil de Avaré. Um deles, Anderson Martins Borges, gravou um vídeo em frente a delegacia e se diz perseguido pelo prefeito de Cerqueira César, Neno Gerdullo.

“Fui convidado para prestar esclarecimentos na Delegacia Seccional de Avaré. Uma tristeza por esse procedimento do prefeito Neno (Gerdullo). Estava curioso para saber sobre que eu estava sendo acusado e eu descobri que foi por pura perseguição por parte do prefeito”, disse.

Anderson disse ainda que o chefe do executivo não estaria contente por receber críticas. “Eu simplesmente reclamei da gestão que infelizmente não tem andado em Cerqueira, muita coisa está errada e quando a gente aponta (os erros) somos perseguidos. É uma pena, pois não esperava isso do Neno Gerdullo”.

Segundo o moderador, sua intenção foi de somente acompanhar a gestão e verificar possíveis erros. “Eu deixei claro em meu depoimento que minha intenção é de somente acompanhar a gestão e verificar como as coisas estão e se tiver algo de errado, apontar. O senhor (Neno) não pode calar a população. O povo cerqueirense tem o direito de acompanhar e falar sobre a gestão”.

Ele finalizou dizendo que foi um dia triste para a cidade. “Triste dia para a página da Prefeitura de Cerqueira que tomou essa atitude vergonhosa de calar o seu povo”.

ENTENDA – O prefeito Neno Gerdullo fez uma denúncia na polícia afirmando que estaria sofrendo calúnias e difamações por membros do Grupo “Patrulha Cerqueira”.

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *