MAIS DE 20 PESSOAS SÃO OUVIDAS PELA JUSTIÇA NO CASO DE MAIOR ESCÂNDALO DE CORRUPÇÃO DA PREFEITURA

11/04/2018
A reportagem do jornal A Voz do Vale acompanhou, na terça-feira, dia 10, com exclusividade, dois depoimentos do famoso “Caso Grelinha”, considerado o maior escândalo de corrupção da Prefeitura de Avaré.

A audiência teve início com o depoimento da advogada Daniela Segarra Arca. A advogada e ex-funcionária da Prefeitura, falou por aproximadamente 30 minutos e apenas se defendeu das acusações.

Já João Fragoso Junior, o Grelinha, foi o segundo a ser ouvido e permaneceu por mais de uma hora na sala de audiência.

Como esperado, Grelinha sustentou o que já havia declarado, tanto na CPI quanto na polícia, e não poupou ninguém, mantendo a mesma linha já demonstrada nos depoimentos anteriores.

Maria Aparecida Lellis (Cida Lellis), Luciane Rossito, Elaine Fernanda Stella, Daniela Segarra Arca, Gilberto Saito e principalmente o ex-prefeito Rogério Barcheti foram os mais citados.

A matéria completa sera publicada na próxima edição do jornal A Voz do Vale, que circulará no sábado, dia 14.

CASO GRELINHA – Mais que um simples conluio. O Caso Grelinha foi um esquema que envolveu pessoas dos mais diversos escalões, além de empresários e políticos, que geraram desvios e fraudes na ordem de cerca de R$ 2 milhões. Assim pode ser resumido o esquema, que teve como pivô o empresário João Fragoso Júnior.

Na época o caso gerou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que resultou no pedido de abertura de Comissão Processante (CP) contra o ex-prefeito Rogélio Barcheti, que acabou sendo cassado pela Câmara, porém conseguiu reverter a cassação na Justiça por meio de uma liminar.

As denúncias acabaram sendo desmembradas gerando diversos processos cíveis e criminais. Muito já foram julgados, sendo que empresários, políticos e funcionários municipais foram condenados. Muitos desses processos estão tramitando em segunda instância, no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP).



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.