LEVANTAMENTO DA VOZ DO VALE MOSTRA A PRODUTIVIDADE DOS VEREADORES EM 2018

29/01/2019

As sessões ordinárias da Câmara de Avaré voltam no dia 4 de fevereiro, após o período de recesso parlamentar e o A Voz do Vale organizou os dados sobre a produção de cada um dos vereadores no exercício de 2018.

Os dados são quantitativos – ou seja, baseados em quantidade e não na qualidade. Foram catalogados os números de projetos, requerimentos e indicações de cada um dos 13 parlamentares municipais.

Todos os dados podem ser conferidos em um relatório elaborado pela reportagem na tabela ao lado. Os projetos englobam tanto projetos de lei, de lei complementar, resolução entre outros – uma das principais atividades dos vereadores, além de fiscalizar a administração municipal.

Tradicionalmente os projetos são apresentados em menor quantidade do que os requerimentos e indicações. Já as indicações são utilizadas como sugestões de áreas da cidade que precisam de certos serviços públicos, como poda de árvores e manutenção do asfalto.

Os requerimentos são ferramentas oficiais para exigir respostas do município, informações públicas que não são facilmente acessíveis e também reivindicar demandas populares.

Requerimento também são aplicados em larga medida para destinar algum tipo de benefício para os redutos eleitorais dos vereadores. Outra possibilidade são os amplamente utilizados votos de pesar e congratulações que aparecem entre os requerimentos. É possível saber exatamente em detalhes quais foram às proposituras de cada vereador.

A vereadora que mais apresentou requerimentos, indicações e projetos de lei foi Adalgisa Ward (PV). Já o vereador Carlos Estati apresentou apenas 36 requerimentos durante o ano de 2018.

O então presidente da Câmara, vereador Toninho da Lorsa apresentou um projeto de lei, 16 indicações e 67 requerimentos. Já o líder do prefeito Jô Silvestre no legislativo, vereador Coronel Morelli, em um ano, ele não apresentou nenhum projeto, sendo apenas duas emendas, três indicações e um único requerimento.

Aliás, dos 13 vereadores, somente 5 apresentaram algum projeto de lei para beneficiar a população, sendo: Adalgisa Ward (5), Alessandro Rios (2), Cabo Sérgio Fernandes (2), Toninho da Lorsa (1) e Roberto Araújo (1).

SUBSÍDIOS – Em 2018, os gastos com “salários” (subsídios) dos vereadores passou de R$ 1 milhão. O então presidente da Casa recebeu, no ano passado, R$ 7,6 mil mensais, ou seja, R$ 91,2 mil em 2018. Já os outros doze vereadores receberam por mês R$ 6,6 mil, ou R$ 79,2 mil no ano. O valor total com o subsídio dos vereadores chegou a R$ 1.041.600,00.

Confira a Tabela com dados levantados pelo Jornal A Voz do Vale:

Fonte: A Voz do Vale

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *