JOSELYR SOFRE MAIS DUAS CONDENAÇÕES À PRISÃO

12/06/2017

Enquanto aguarda decisão do Tribunal de Justiça do Estado (TJ/SP) se volta ou não a cumprir pena em regime fechado, o ex-prefeito de Avaré, Joselyr Benedito Silvestre sofreu, nesta semana, mais duas condenações à prisão. As duas sentenças são de ilegalidades cometidas em processos licitatórios entre os anos de 2005 e 2008.
Somadas, as duas condenações chegam a 9 anos e 4 meses de prisão, em regime semiaberto. A decisão é em primeira instância e cabe recurso no TJ. Além de Joselyr Silvestre, a ex-prefeita Lílian Manguli, que assumiu o cargo entre agosto a dezembro de 2008, devido à cassação de Joselyr, também foi condenada em uma das ações a 4 anos de detenção, porém o regime da pena é o aberto.
A primeira sentença foi proferida pelo juiz Fábio Augusto Paci Rocha, da 1ª Vara Criminal do Fórum de Avaré e sentencia o ex-prefeito a 3 anos e 6 meses de prisão, em regime inicial semiaberto. A decisão foi publicada na quarta-feira, 7.

 

Segundo a denúncia formulada pelo Ministério Público, entre os dias 12 de dezembro de 2005 e 1º de fevereiro de 2007, o então prefeito Joselyr Silvestre e os empresários Jesuino Joaquim dos Santos e Romilda Rodrigues Santos, sócios da empresa “Santos e Rodrigues Construções Ltda.”, teriam frustrado um procedimento licitatório, com o intuito de obter vantagem.
PRISÃO DOMICILIAR – Desde o dia 5 de janeiro, Joselyr Silvestre cumpre pena de cinco condenações, em prisão domiciliar. O benefício expirou no dia 21 de maio, porém, até o momento, o TJ não se manifestou sobre o caso.
Segundo dados do processo, o Tribunal de Justiça solicitou manifestação do Ministério Público. Segundo informações, um médico perito seria indicado pelo judiciário para realizar exames no ex-prefeito.
Dependendo do laudo, Joselyr poderá retornar a cumprir sua pena no Centro de Ressocialização (CR) ou em algum presídio do estado.

Confira a matéria completa no jornal A Comarca.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.