JORNAL REPUDIA ATAQUES A SETORES DA IMPRENSA DE AVARÉ

20/08/2018
Diante das declarações feitas pelo secretário de Meio Ambiente de Avaré, Judézio Borges, no Jornal da Interativa, que vai ao ar pela Rádio Interativa FM (101,7), o Jornal A Voz do Vale encaminhou a emissora uma nota oficial que repudia as declarações feitas pelo servidor público.

“O Jornal “A Voz do Vale” repudia declarações feitas pelo senhor Judésio Borges, secretário Municipal do Meio Ambiente, aos microfones dessa emissora com as quais tentou desqualificar o trabalho deste Semanário. Numa confusa explicação sobre o fato de ter autorizado o uso de área pertencente à União às empresas de caçambas de aluguel, o secretário chegou a cometer o disparate de dizer que sua ação se fez respaldada em Lei Federal, mas que não poderia ser documentada”.

A nota destaca ainda que, puramente por ser secretário municipal, Borges teria o “poder” de ceder áreas públicas que não pertencem à municipalidade. “Quer dizer, o agente público Judésio Borges se acha com autoridade suficiente para ceder área publica a empresas particulares, mas não se vê com autoridade para assumir o compromisso em documento oficial”.

O jornal também se manifestou em relação ao fato de Borges dizer que a reportagem não teria lapidado a informação. “O secretário afirmou ter ficado triste com o procedimento do jornal por entender que a redação não lapidou, não ajustou a matéria em questão. Interessante esse entendimento do servidor. O que ele entende por “ajustar”? Lapidar? A imprensa séria não “ajusta” matéria, não constrói informação para atender interesses ou necessidades de quem quer que seja”.

A nota traz ainda o fato de o jornal ter dado o direito do contraditório, já que Borges foi ouvido pela reportagem na área que foi cedida a uma empresa de caçamba. “Aliás, o Jornal cumpriu com seu dever jornalístico em ouvir o secretário Judésio Borges antes de a matéria ser veiculada, ou seja, dando amplo direito ao responsável pela pasta do Meio Ambiente em se manifestar, fato que pode ser verificado na publicação. O A Voz do Vale ainda ouviu um dos sócios de uma empresa de caçambas que confirmou a reportagem que o secretário autorizou que sua empresa utilizasse a área de forma verbal”.

O A Voz do Vale, finaliza destacando que o secretário “deveria entender que o homem público tem o dever de prestar contas à população, que está sujeito a questionamentos e críticas. E dessa função, a de questionar e criticar este jornal não abre mão, por mais triste que o senhor secretário se sinta”.

“Agradecemos à Interativa pela oportunidade e, mais uma vez, para deixar bem claro, dispensamos a ridícula aula de jornalismo de quem deu mostras, naquela entrevista, de falta de melhor discernimento para o exercício de uma função pública, cujo ensinamento básico prega o respeito ao papel exercido pela imprensa”, completa a nota.

Fonte: Jornal A Voz do Vale

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *