INFORMAÇÃO DA FALTA DE ANTÍDOTO CONTRA VENENO DO ESCORPIÃO FOI DO MÉDICO, AFIRMA PAI

07/01/2019

A informação que Avaré não teria soro para combater o veneno do escorpião teria partido do médico pediatra que atendeu anima criança que foi picada no último dia 4 de janeiro em Arandu.

A revelação foi do pai da criança. A informação foi em uma rede social. Segundo R.P., “O caso aconteceu com meu filho na sexta feira (04/01/2019). O médico plantonista no momento do atendimento informou que não tinha o soro e que também não haveria necessidade de aplicar, segundo a avaliação dele. Talvez tenha bola de cristal para adivinhar que uma criança de 3 anos está fora de risco após ser picada por escorpião. Graças a Deus que o pior não aconteceu”, postou.

Ele destacou ainda que a família não gosta de exposição, porém falou da importância de alertar sobre o caso. “… não gostamos dessa exposição, mas queremos alertar a todos sobre como proceder em caso de acidentes como esse, que pelo visto está sendo frequente. O caso é que crianças menores de 10 anos, devem sempre receber o soro, independente da avaliação feita pelo medico, uma vez que estão em um grupo de alto risco. É realmente uma pena que essa situação acabe virando para o lado politico, onde existe o ‘tomaladaca’, essa não é nossa intenção mesmo”.

NOTA SANTA CASA – Segundo a Santa Casa de Avaré, no momento do atendimento, o médico pediatra que atendeu a criança entendeu, após avaliação médica, não ser necessário ministrar o soro, devido a criança ter sido atendida e medicada em Arandu.

No entanto, segundo a Santa Casa, a mãe não aceitou o parecer médico e decidiu levar o filho para Botucatu, onde teria sido atendido em uma clínica particular onde, no local, a criança recebeu o soro que combate o veneno do escorpião.

A Santa Casa esclareceu ainda que conta com o medicamento em seu estoque, antídoto esse fornecido pela rede estadual de saúde.

ENTENDA – A criança de 3 anos foi picada em um condomínio na represa de Jurumirim, em Arandu.

O menino foi encaminhado ao Hospital de Arandu s transferido para a Santa Casa de Avaré. Diante da suposta informação do médico da falta do soro, a mãe preferiu levar a criança em Botucatu.

Apesar da Secretaria de Saúde de Avaré afirmar que a criança foi medicada com soro fisiológico na Unesp, a família afirma que o filho recebeu o antídoto.

Atualizado às 18:23 horas de 07/01/2019.

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *