GRUPO DO MST VOLTA A OCUPAR PRÉDIO EM IARAS

Cerca de 80 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) ocuparam na manhã de quarta-feira, dia 6, o prédio do Instituto Biossistêmico (IBS) em Iaras. Os funcionários que estavam no local saíram de forma pacífica, afirma o movimento. O motivo da ocupação, de acordo com o grupo, é para pedir a desapropriação de mais de 30 fazendas da região e agilizar ainda o processo de parcelamento das áreas e da homologação das famílias.

A empresa ocupada presta serviços para o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O MST pretende desocupar o local só depois de uma posição favorável em relação aos pedidos. A Polícia Militar não acompanhou a ação dos manifestantes.

Em nota, o Incra informou que ainda não recebeu pauta dos integrantes e lamentou a ocupação, pois não há pedidos de reunião não atendidos. O instituto afirma prestar esclarecimentos sobre os diversos processos de desapropriação e ainda de investimentos nos assentamentos.

QUARTA INVASÃO – O prédio é alvo pela quarta vez de ocupações em menos de um ano. A primeira das invasões foi em 28 de maio de 2014. Na época, 30 famílias do MST ocuparam o local para cobrar melhorias em infraestrutura de assentamentos.

Cinco meses depois, em 21 de outubro de 2014, aproximadamente 40 integrantes do grupo Frente Nacional de Lutas (FNL) foram ocupar o local reivindicando a aceleração da desapropriação de mais de 30 fazendas na região.

E em 21 de janeiro deste ano, a estrutura foi alvo de uma nova ocupação por 30 manifestantes da FNL. O objetivo, segundo eles, era chamar a atenção das autoridades para a discussão sobre a reforma agrária.

FILHA DELATORA –  Um homem foi detido em flagrante por posse ilegal de munições na terça-feira, dia 5, no Centro de Iaras. A apreensão ocorreu após a própria filha do suspeito registrar um boletim de ocorrência (BO) por ameaça depois de uma briga entre os dois.

Na casa do indiciado foram encontradas 170 munições de pistolas de calibre 380 e 9 milímetros. Ainda segundo a polícia, equipes foram até o local com um mandado de segurança em busca de armas. Os policiais revistaram a residência e encontraram apenas as munições escondidas em um pote no quarto do suspeito e em um cofre.

A Polícia localizou ainda um rifle de pressão dentro da casa, considerada arma branca por não disparar balas, mas outro tipo de material. Ela não é ilegal e foi devolvida ao dono. Já as munições ficaram apreendidas. O homem prestou depoimento e vai responder pelo crime em liberdade. (Fonte G1)

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *