GREVE DOS CAMINHONEIROS FAZ PRODUTOR DESCARTAR 5 MIL LITROS DE LEITE

25/05/2018
Um produtor de Taquarituba registrou o momento em que teve que jogar fora 5 mil litros de leite na quinta-feira, dia 24, por não conseguir escoar a carga devido à manifestação dos caminhoneiros nas rodovias da região de Itapetininga.

No vídeo é possível ver um resfriador que fica em uma área da fazenda. O conector, que é um tipo de torneira, foi aberto para o descarte do leite no chão.

Ao G1, o agricultor Valmir Sérgio Mendes, de 54 anos, afirmou que precisou jogar fora o leite, pois não conseguiu escoar o produto devido à manifestação dos caminhoneiros em frente da sua fazenda, localizada às margens da rodovia Eduardo Saigh.

Segundo ele, o leite foi direcionado ao esgoto, pois não teria nem como doar com a impossibilidade de sair da propriedade rural.

“Até tentamos escoar um caminhão hoje, porém ele ficou parado no protesto. Ele estava com 14 mil litros de leite, que agora já estragaram. Também terei que jogar fora. Não tem mais o que possa fazer”, explica.

O produtor também explicou que produz cerca de 10 mil litros por dia e, se não tiver como escoar nos próximos dias, terá que jogar fora novamente. O prejuízo diário é estimado em R$ 8 mil.

“Eu consigo estocar apenas 13 mil litros e minha reserva já está cheia. Eu espero que esse problema termine logo, pois não tem o que eu possa fazer e se não escoar vou ter que jogar fora de novo. Tenho que continuar ordenhando as vacas, pois, caso contrário, elas podem pegar algum tipo de doença”, conta.

Ainda segundo Valmir, o leite de sua fazenda é distribuído em uma cooperativa que atende a região e abastece mercados. Ele afirma que diversos produtores também estão jogando o leite fora.

“Eu entrego na Capal (Cooperativa Agroindustrial) e soube pelos presidentes da associação que foram jogados 140 mil litros de leite. Trabalho neste ramo há 20 anos e essa é a primeira vez que vejo isto acontecer”, afirma.

GREVE – A greve dos caminhoneiros chega ao quarto dia na região. Os atos continuam em 15 cidades. A paralisação é contra o aumento do diesel e valor do pedágio em topo o país. Algumas cidades já sofrem com os reflexos da greve, como a falta de combustível nos postos.

A maior concentração de manifestantes é em Taquarituba, onde cerca de 200 caminhoneiros estão parados no acostamento da rodovia Eduardo Saigh (SP-255).

Eles estão concentrados no quilômetro 316 da rodovia e estão abordando os caminhoneiros que passem pelo local, pedindo que eles também entrem em greve.

FALTA DE COMBUSTÍVEIS – Postos da região estão sem combustíveis devido aos protestos realizados pelos caminhoneiros em rodovias, segundo os moradores. Em um posto da área central de Itapetininga o etanol acabou na terça-feira (23).

Postos de Fartura, Angatuba, Sarapuí e Bom Sucesso de Itararé também já estão com falta de combustível.

Segundo os moradores, a situação mais complicada está sendo em Bom Sucesso de Itararé, já que a cidade conta com o serviço de um único posto que já registra falta de gasolina, etanol e diesel desde a noite de quarta-feira (23).

De acordo com os moradores, as cidades mais próximas de Bom Sucesso de Itararé são Itapeva e Itararé, mas que também já registram a falta de combustíveis.

LIMINARES – A Concessionária AB Colinas, que administra rodovias da região de Itapetininga, conseguiu na Justiça uma liminar contra bloqueios nos 307 quilômetros de rodovias que estão sob a concessão da concessionária.

A decisão judicial prevê multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento da ordem de desobstrução das rodovias.

Na nossa região, a concessionária é responsável por trechos das rodovias Castello Branco, em Boituva, a Marechal Rondon, em Tietê, e a rodovia Antônio Romano Schincariol.

A concessionária CCR SPVias também conseguiu liminar para impedir que as manifestações interrompam o fluxo de veículos nas rodovias. Em Itapetininga, a CCR SPVias administra as rodovias no trechos de Tatuí, Capão Bonito, Itapetininga, Itapeva e Avaré.

Fonte: G1



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.