EM NOTA, PREFEITURA VOLTA A JOGAR RESPONSABILIDADE PARA O GOVERNO DE POIO NOVAES

10/04/2018

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, enviou uma nota à imprensa para esclarecer o pedido abertura de crédito especial, no valor de cerca de R$ 6 milhões, feitos para a Câmara Municipal.

Segundo a pasta, a Prefeitura não teria deixado de gastar o valor em 2017, mas que os valores seriam remanescentes da gestão do ex-prefeito Poio Novaes.

“Informamos que o valor em questão (R$ 6 milhões) decorre de saldo remanescente de recursos destinados e não empenhados até Dezembro de 2016 pela Secretaria de Saúde do governo anterior. Esclarecemos, que, naquele mesmo período (2013/2016), outros milhões de reais foram destinados para investimentos diversos nos serviços de saúde do município e não foram corretamente empenhados para futura liquidação”.

A Secretaria da Saúde destacou ainda que “por decisão administrativa ou por confusão quanto ao centro financeiro a ser utilizado, muitas despesas contraídas no período foram pagas com recursos do tesouro municipal, quando deveriam ser liquidadas com verbas destinadas exclusivamente para aquela finalidade e provenientes de aporte externo”.

“O resultado é um saldo enorme de recursos que precisam ser corretamente enquadrados no momento em que as despesas são projetadas. Caso isso não ocorra, o município é obrigado a devolver o dinheiro para sua fonte do origem, o Ministério da Saúde”, completou.

A Prefeitura afirma que vem fazendo uso dos recursos. “Desde Janeiro de 2017 a Secretaria da Saúde vem fazendo uso desses recursos para investir na aquisição de veículos, compra de medicamentos e insumos para a rede municipal. O pedido enviado para a Câmara recentemente é justamente para que esse saldo, de cerca de R$ 6 milhões, ainda remanescente, possa ser utilizado em favor da população que depende dos serviços municipais de saúde”.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.