CONTRATAÇÃO DE FUNCIONÁRIO OCORREU POR MEIO DE CONVÊNIO, DIZ PREFEITURA

08/06/2018
O vereador Barreto do Mercado apresentou uma denúncia envolvendo um funcionário que estaria lotado na Secretaria de Indústria, Comércio e Tecnologia de Avaré, porém trabalharia na Superintendência do Patrimônio da União (SPU), em São Paulo.

Questionada sobre o fato, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Comunicação, destacou que segundo informações da Secretaria da Indústria e Comércio, “o servidor está lotado naquele departamento tratando de assuntos de interesse do município, inclusive com um bom retorno. Algumas áreas devem ser incorporadas ao patrimônio do município por meio do trabalho do servidor”.

Ainda segundo a nota, o servidor teria sido contratado por meio de um convênio entre a Prefeitura e a Superintendência do Patrimônio da União (SPU). “A alocação do servidor no local foi feita por meio de convênio com o órgão estadual que solicitou que municípios interessados mantenham servidores trabalhando diretamente junto ao órgão para tratar de assuntos de seu interesse, agilizando o andamento dos processos”, finalizou.

A DENÚNCIA – Durante a sessão, Barreto falou sobre a denúncia. “Eu recebi uma denúncia muito grave. Estive procurando obter mais informações. Segundo a denúncia, um funcionário chamado, Ricardo Antônio de Barros é funcionário de Avaré, consta na folha de pagamento da nossa cidade e recebeu o mês passado R$ 3.080,00. Ele foi admitido dia 8 de novembro de 2017 e está locado na Secretaria de Indústria, Comércio e Tecnologia”, disse.

O petista revelou que foi até a Secretaria de Indústria, Comércio e Tecnologia, que tem como secretária Sandra Theodoro, esposa do ex-vereador cassado, Júlio César Theodoro, o Tucão, e ficou sabendo que o servidor é admitido pela Prefeitura de Avaré, mas trabalha na SPU em São Paulo.

“Fui à Secretaria para conhecer essa pessoa e tive a surpresa em saber que esse funcionário, que é de São Manuel, cidade na qual tínhamos um secretário do Turismo que se chama Gê Barros, mas para minha surpresa ele trabalha na SPU, em São Paulo. Ele é admitido pela Prefeitura de Avaré por um decreto e presta serviços na SPU em São Paulo”, disse Barreto.

O vereador elaborou um requerimento solicitando explicações da Prefeitura sobre a denúncia. “Estou fazendo um requerimento solicitando o livro de ponto deste rapaz, quem é o responsável pelo livro de ponto, quem assina por esse rapaz esse livro de ponto em nossa cidade. Peço explicações do secretário de Administração, Ronaldo Guardiano, da secretária de Indústria e Comércio, Sandra Theodoro, para o RH (Recursos Humanos) e para o prefeito. Eu espero que essa história seja esclarecida”.

Barreto revelou ainda que outra pessoa estaria assinando o livro de ponto do funcionário. “Quem está assinando o livro de ponto é uma pessoa chamada Wilson Caruso, em São Paulo. Ninguém de Avaré assina a folha de ponto. Avaré nessas condições que está não pode dar a correção inflacionária aos funcionários, mas pode pagar um salário de R$ 3 mil para uma pessoa que não trabalha em Avaré. Estávamos importando secretários de outras cidades, agora estamos importando funcionários? Como pode isso?”, questionou.

DENÚNCIA AO MP– O petista disse que encaminhará a denúncia ao Ministério Público. “Estou encaminhando para o Ministério Publico para investigar esse caso. A Prefeitura vai ter que esclarecer. Não existe um convênio com a SPU, não passou pela Câmara e esse funcionário foi contratado por decreto. Nós vamos ter um desfecho muito interessante neste caso”.

Fonte: A Voz do Vale



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.