CONGRESSO DA ABQM TERMINA COM POLÊMICA

30/04/2018
Terminou no domingo, dia 29, o 28º Congresso Brasileiro do Cavalo Quarto de Milha, evento que teve início no dia 23 no Parque de Exposições Dr. Fernando Cruz Pimentel (Emapa).

Além de ficar marcado pelo recorde de inscrições, o Congresso teve um revés, depois que o Juiz Edson Lopes Filho, da 1ª Vara Civil do Forum de Avaré, proibiu a Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Quarto de Milha (ABQM) de realizar as provas do laço em dupla e de “laçada de bezerro” durante o evento.

Inicialmente, o magistrado havia proibido a realização da prova do laço em dupla, porém a ABQM recorreu. Além de negar o recurso, Edson Lopes Filho ainda determinou, por meio de liminar, que a Associação também não realize a prova denominada “laçada de bezerro”.

A ação foi movida pelo Ministério Público em razão da legislação em vigor proibir a utilização de animais em eventos, em situação que lhes possa resultar a imposição de danos ou maus tratos.

Em seu despacho o magistrado destaca que “ainda que as provas de laço em dupla tenham regulamentação, tais normas devem se adequar à Constituição Federal e à Lei n. 10.519/02, que vedam a imposição de maus tratos ou sofrimentos aos animais,sendo certo que, de acordo com o entendimento das Câmaras do Meio Ambiente, do Egrégio Tribunal de Justiça de São Paulo, o sofrimento físico e psicológico dos animais envolvidos em tais provas é evidente”. Diante dos fatos, a Justiça de Avaré manteve a liminar proibindo ambas as provas.

A decisão judicial poderá afetar a realização de futuros eventos da ABQM em Avaré. Em julho está marcado o Campeonato Brasileiro da raça, porém uma reunião entre os dirigentes poderá mudar o local da competição, isso caso a liminar concedida não seja revogada.

Com informações do Jornal A Voz do Vale.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.