CERCA DE 400 ALUNOS TERIAM FICADO SEM TRANSPORTE ESCOLAR EM AVARÉ

Alguns alunos da rede municipal de ensino começaram o ano letivo de 2016 sem transporte escolar. Já na segunda-feira, dia 15, oito linhas não funcionaram e deixaram cerca de 400 crianças sem poderem ir a aula, justamente no primeiro dia. O motivo alegado pela Prefeitura de Avaré é de que os veículos estariam passando por uma manutenção na cidade de Bauru.

Este fato foi alvo de um requerimento e também de criticas por parte do vice-presidente da Câmara, Roberto Araujo (DEM), na noite do dia 15, que questionou a secretária de Educação, Lúcia Lélis, sobre o motivo da falta dos veículos escolares, logo após as férias escolares. “Ouvi em uma emissora de rádio que o motivo seria que estes ônibus estariam passando por uma revisão em Bauru, isso mostra a falta de planejamento desta secretária, que ocupa a pasta há mais de cinco anos. Os carros ficaram parados por mais de 60 dias e isso não foi resolvido?”, questionou o vereador.

Roberto Araujo lembrou que Lúcia Lélis está a frente da Secretaria de Educação desde a gestão do ex-prefeito Rogélio Barcheti (2009-2012) e, portanto, deveria saber quanto tempo demora a revisão de um veículo escolar. “Por causa da falta de planejamento desta secretária, 400 alunos foram prejudicados. E vão continuar sendo. Não entendo o que ela faz na Secretaria, está lá há mais de cinco e não consegue resolver as coisas. É um absurdo que os alunos de Avaré tenham que passar por isso”, afirmou.

De acordo com o vereador Barreto do Mercado (PT), os ônibus não foram liberados porque a empresa que realizou a revisão nos veículos exigia pagamento adiantado por parte da Prefeitura de Avaré.

Na mesma noite, o democrata oficiou as agências de Avaré do Banco do Brasil que não estão disponibilizando dinheiro nos caixas eletrônicos aos finais de semana e feriados, provocando transtornos aos cidadãos que residem na cidade e aos turistas. “Recentemente, no feriado prolongado do carnaval, os usuários do B.B. ficaram sem sacar dinheiro de sábado até quarta-feira até o meio dia, quando então, os caixas eletrônicos foram abastecidos. Isso é realmente um absurdo”, afirmou Roberto Araujo.

Durante sua palavra livre, o vice-presidente disse ter ouvido comentários de que os problemas estariam acontecendo por medida de economia adotada pela regional do Banco do Brasil, que até o contrato com a empresa terceirizada que abastece os caixas eletrônicos nos finais de semana e feriados foi cancelado.

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *