AVARÉ FICOU QUASE 2 MESES SEM FITAS DE GLICEMIA

Por quase dois meses, diabéticos e hipoglicêmicos que dependem das fitas para medir a glicemia ficaram sem o material. Em alguns casos, as fitas chegam a ser usadas pelo paciente até cinco vezes ao dia. Em Avaré, cerca de 900 pessoas estão cadastradas para receber o item.

Segundo informações, desde o dia 10 de janeiro os diabéticos e hipoglicêmicos vêm enfrentando o problema. Somente entre a segunda-feira, 2, e quarta-feira, 4, as fitas chegaram às unidades de saúde do município.

Especialistas explicam que cada fita serve para apenas uma medição de glicemia e que a falta de controle pode acarretar em complicações na visão, circulação, rins e coração. Por conta disso, a medição é imprescindível para que o usuário tome a dose adequada. Sem a fita, alguns pacientes estariam tomando insulina de acordo com os sintomas, o que gera riscos à saúde.

Segundo a secretária de Saúde de Avaré, Vanda Nassif, a falta das fitas de glicemia foi gerada por um atraso por parte do fornecedor. “A empresa vencedora da licitação fez a entrega na segunda-feira (2) e hoje (quarta) também. Os pacientes inscritos no Programa do Insulino Dependente já podem comparecer às unidades e retirar o material”, disse.

Questionada sobre o atraso do pedido de compras do material, a secretária afirmou que existe um trâmite a ser seguido para a aquisição. “Existe todo um trâmite. Nós fizemos uma cotação no dia 19 de janeiro. No mesmo dia a cotação passou pela Secretaria de Governo, pela Fazenda, Contabilidade e chegou à Licitação no dia 23 de janeiro. Após isso é aberto todo um procedimento para que o processo seja realizado”.

Vanda também foi questionada se a Secretaria tem um controle de compras e se o órgão tem um controle de estoque. “Nós fazemos o pedido para o ano. Ocorre que neste ano o orçamento foi liberado no dia 19 de janeiro, quando a gente fez a cotação e encaminhados o pedido de compras”, ressalta.

Ela explicou que para 2015 foram adquiridas mais de um milhão e duzentas fitas de glicemia. Deste número, cerca de 98 mil ficam disponíveis no Centro de Saúde. Outras 4 mil vão para as 12 unidades de saúde dos bairros, mil para o Pronto Socorro e cerca de 1200 para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), além de outras que são utilizadas em eventos como o Avaré Viva, entre outros. Teoricamente, o material tem que durar o ano todo.

INFORMATIZAÇÃO – A secretária informou que duas unidades de saúde, uma do Jardim Paraíso e outra do Jardim Paineiras, já teriam sido informatizadas. Ela acredita que até o final de 2015 todas as unidades estarão com o sistema, o que permitirá um controle da entrada e saída tanto de fitas de glicemia quanto de medicamentos. (Fonte A Comarca)

Deixe seu comentário



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *