ATITUDE DE ANESTESISTAS REVOLTA VEREADOR

A suspensão de cirurgias eletivas que estaria ocorrendo devido a uma suposta “greve” anestesistas em Avaré não agradou ao vereador Ernesto Albuquerque.

Durante a sessão da última segunda-feira, dia 31, o petista demonstrou através de documentos, que as cirurgias eletivas são remuneradas pelo Ministério da Saúde por meio de convênio com a Santa Casa de Misericórdia de Avaré e que o pagamento estaria em dia.

“Até o mês de julho de 2015, sendo remuneradas as consultas de anestesiologia e as cirurgias, estão todas em dias. Deste modo, não há relação entre o pagamento do Serviço de Retaguarda (plantões) feito pela Prefeitura e ou pagamento das cirurgias eletivas e, consequentemente, a suspensão desses procedimentos pelos Serviços de Anestesia não pode ser usada para pressionar o Governo Municipal quando há atraso no pagamento dos Plantões de Retaguarda”, destacou.

Segundo o parlamentar, os profissionais estariam prejudicando a população. “Agindo assim, os profissionais acabam prejudicando os doentes que tinham cirurgias marcadas com antecedência, sendo que o pagamento desses procedimentos está perfeitamente em dia”, disse.

O vereador sugeriu aos demais parlamentares tomem alguma atitude caso a greve volte a acontecer. “Caso se repita, essa atitude dos médicos anestesistas, a Câmara Municipal tem que tomar providências junto ao Ministério Público”.



Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.