AMVAPA INVESTE NA CONTRATAÇÃO DE MAIS MÉDICOS PARA O SAMU

O Consórcio Intermunicipal do Alto Vale do Paranapanema (Amvapa) deve assumir, a partir de junho, a contratação de dez médicos para atuação no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A central do Samu situada em Avaré responde por 15 cidades da região, área que abrange aproximadamente R$ 284 mil habitantes. Toda chamada para o 192 é recepcionada na unidade local, que distribui o atendimento das ocorrências. Os custos serão divididos entres os municípios que integram o consórcio. Os contratos já foram confeccionados e a entidade aguarda o retorno das prefeituras para efetivar o chamamento dos profissionais.

O tema foi abordado pelo vereador Ernesto Albuquerque. Segundo o petista, o objetivo é evitar “furos” na escala do Samu. “Uma boa notícia para atendimento de urgência e emergência”, avaliou.

A negociação para que a Amvapa assumisse a contratação de profissionais de medicina se consolidou em 2014. A opção era vista como uma alternativa para sanar problemas logísticos do serviço, entre eles a falta de médicos. Segundo os defensores da proposta, o consórcio ainda teria condições de padronizar o regime de contratação e salários, considerado um problema para a permanência de profissionais no serviço.

ETAPA – Em entrevista à Comarca, o presidente da entidade, Miderson Zanello Milleo, afirmou que os médicos serão convocados por meio do concurso público que foi realizado no ano passado. “Se tudo correr bem, eles assumem em junho. Por enquanto, estamos iniciando esta etapa. Pode ser que a proposta eventualmente se amplie e resulte em novas contratações no futuro”, aponta Miderson, que é também prefeito de Taquarituba.

A Amvapa é formada por 17 municípios, totalizando 305.799 habitantes e uma área de 9.409,34 quilômetros quadrados. Avaré, Angatuba, Barão de Antonina, Coronel Macedo, Fartura, Iaras, Itaberá, Itaí, Itaporanga, Manduri, Paranapanema, Piraju, Riversul, Sarutaiá, Taguai, Taquarituba e Tejupá integram o consórcio. (Com informação da Comarca)


AnteriorO Consórcio Intermunicipal do Alto Vale do Paranapanema (Amvapa) deve assumir, a partir de junho, a contratação de dez médicos para atuação no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A central do Samu situada em Avaré responde por 15 cidades da região, área que abrange aproximadamente R$ 284 mil habitantes. Toda chamada para o 192 é recepcionada na unidade local, que distribui o atendimento das ocorrências. Os custos serão divididos entres os municípios que integram o consórcio. Os contratos já foram confeccionados e a entidade aguarda o retorno das prefeituras para efetivar o chamamento dos profissionais. O tema foi abordado pelo vereador Ernesto Albuquerque. Segundo o petista, o objetivo é evitar “furos” na escala do Samu. “Uma boa notícia para atendimento de urgência e emergência”, avaliou. A negociação para que a Amvapa assumisse a contratação de profissionais de medicina se consolidou em 2014. A opção era vista como uma alternativa para sanar problemas logísticos do serviço, entre eles a falta de médicos. Segundo os defensores da proposta, o consórcio ainda teria condições de padronizar o regime de contratação e salários, considerado um problema para a permanência de profissionais no serviço. ETAPA – Em entrevista à Comarca, o presidente da entidade, Miderson Zanello Milleo, afirmou que os médicos serão convocados por meio do concurso público que foi realizado no ano passado. “Se tudo correr bem, eles assumem em junho. Por enquanto, estamos iniciando esta etapa. Pode ser que a proposta eventualmente se amplie e resulte em novas contratações no futuro”, aponta Miderson, que é também prefeito de Taquarituba. A Amvapa é formada por 17 municípios, totalizando 305.799 habitantes e uma área de 9.409,34 quilômetros quadrados. Avaré, Angatuba, Barão de Antonina, Coronel Macedo, Fartura, Iaras, Itaberá, Itaí, Itaporanga, Manduri, Paranapanema, Piraju, Riversul, Sarutaiá, Taguai, Taquarituba e Tejupá integram o consórcio. (Com informação da Comarca)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Avaré Urgente. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Avaré Urgente poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.